E se os gatos desaparecessem no mundo?

Oi.

 

Hoje eu vim trazer um filme um pouquinho diferente dos que eu costumo indicar aqui. Apesar de ser fã de horror no geral, não é só esse tipo de filme que assisto. Quando li o título desse filme eu logo já torci meu nariz e me fechei totalmente pra ele. Mas fiquei instigada e acabei assistindo. Como uma amante dos gatos, foi o título mais assustador que já vi na vida.

If Cats Disappeared From The World (Sekai Kara Neko Ga Kietanara), 2016 – Um filme japonês baseado no romance “Sekai Kara Neko ga Kieta nara” do produtor Genki Kawamura (que é um dos produtores dessa adaptação realizada por Toho) e dirigido por Akira Nagai, conta a história de um carteiro sem nome (Takeru Sato) que mora sozinho com seu gato e descobre estar com um tumor cerebral inoperável e mortal. Ele só possui alguns dias de vida. Ao chegar em casa, se depara com uma “cópia” dele mesmo sentada no sofá. O “visitante” em essência soa como o diabo e afirma para o carteiro que ele morrerá no dia seguinte. Porém, faz uma proposta quase que irrecusável. Ele terá um dia a mais de vida por cada coisa que ele permitir que o demônio remova da face da terra. A partir daí, o protagonista começa a perceber aos poucos o que importa realmente na vida e como uma pequena coisinha pode mudar o rumo de tudo. Entra em uma jornada de lembranças de suas experiências com amigos, familiares e relacionamentos amorosos. Pouco a pouco ele vai sentindo a solidão tomar conta e percebe que certas coisas são insubstituíveis e de nada vale estar vivo sem elas. O filme é um pouco parado pra quem não está acostumado com filmes japoneses, mas o roteiro é muito envolvente. Um verdadeiro drama existencialista. Apesar das implicações desastrosas com o nome, não é um filme sobre gatos desaparecendo (ufa!). E se você for amante dos felinos como eu, vale muito a pena assistir. O filme é muito sensível e possui uma grande profundidafe emocional. Seria muito fácil se livrar de coisas que não se gosta e logicamente não é assim que funciona.

“Para conseguir alguma coisa temos que perder alguma coisa.”

O “diabo” que escolhe o que vai tirar e são sempre coisas de grande valor emocional para o protagonista que quando são apagadas, todas as conexões e lembranças relacionadas também desaparecem, levando com elas amores e amizades muito importantes. Cada item retirado nos faz mergulhar cada vez mais dentro da mente do protagonista.

“Se os gatos desaparecessem no mundo, como esse mundo mudaria?
Se eu desaparecer no mundo, quem na terra ficaria triste por mim? “

O filme foi gravado em Hakodate e Hokkaido, no Japão; Buenos Aires e Cataratas do Iguaçu. A fotografia é maravilhosa. E de quebra temos a companhia de gatinhos lindos e companheiros daquele jeitinho só deles. Que só quem tem gato vai entender quando ver. Meu coração ficou muito quentinho com algumas cenas. O filme passa uma mensagem linda sobre a vida.

Assistam e me contem depois. 🙂

A Ghost Story – Review

Oi,

Tenho tanto filme pra indicar que demorei mais ainda pra postar por não saber por onde começar. Decidi postar primeiro então um filme que ficou comigo por bastante tempo depois que eu assisti. É um daqueles filmes que talvez você não entenda, mas nunca vai esquecer.

A Ghost Story (2017) – Escrito e dirigido por David Lowery e protagonizado por Casey Affleck e Rooney Mara, o filme possui uma atmosfera melancólica do começo ao fim. É uma história de fantasma contada de um ponto de vista totalmente diferente. Casey Affleck (aqui conhecido como “C”) é um homem que depois que morre em um acidente, vira um fantasma (com direito a lençol branco e dois furinhos nos olhos) e começa a coabitar com sua amada Rooney Mara (“M”) na casa em que moravam. Sem conseguir se comunicar com ela, mesmo querendo desesperadamente, ele passa os dias observando tudo acontecer. Seria essa uma visão do purgatório? O filme ilustra de forma brilhante a passagem do tempo, além da memória, do luto, da solidão e da perda. A singularidade do roteiro te deixa sem palavras e com uma sensação de vazio tão grande que desperta todos os seus maiores medos a respeito de distanciamento físico e emocional.

É um filme tão solitário que vai crescer em você e te acompanhar por muito tempo. Vai te dar arrepios de um jeito totalmente diferente do que outros filmes do gênero já deram algum dia. Ele possui também um alívio cômico em que em algumas cenas ironiza situações clássicas de filmes de assombração. A fotografia e trilha sonora nos arremessam direto pra dentro do filme. Todas as músicas se encaixam de forma genial em cada cena. Ele foi gravado em uma resolução 4:3 para retratar perfeitamente a sensação de claustrofobia sentida pelo fantasma. As variações de cores entre tons frios e quentes usadas em cada momento para retratar exatamente o que o diretor quis nos passar é impossível de não ser notada. A fotografia é tão impecável que consegue transmitir perfeitamente tudo que o fantasma sente embaixo do lençol mesmo sem aparecer. É uma figura totalmente desolada e estática, olhando tudo a sua volta com uma tristeza incompreensível enquanto o tempo passa e o mundo inteiro vai mudando em torno dele e ele é deixado totalmente no limbo. Novos moradores se mudam para a casa, os anos viram séculos e o tempo começa a perder todo o sentido.

O filme possui poucos personagens, praticamente um cenário e quase nenhum diálogo e mesmo assim transmite com maestria todas as sensações e ideias. A narrativa é um pouco lenta mas é muito eficiente. Não é um filme pra qualquer um, mas eu recomendo muito e prometo que vocês não vão esquecer dele tão cedo. Eu acho que Lowery conseguiu transmitir profundamente como realmente é estar morto.

Espero que vocês gostem e sintam ele tanto quanto eu gostei e senti.

Até a próxima, deixem comentários.

Cuidados com a pele

Oi,

 

Passando por aqui hoje pra contar um pouco como eu cuido da minha pele. Vocês sempre me pedem dicas e perguntam o que eu faço pra manter ela sempre bonita. Eu nunca tive muitos problemas e por isso nunca me dediquei muito e nem investi em coisas muito caras. Até porque a maioria das coisas me dão alergia porque minha pele é muito sensível. As únicas coisas que me incomodam são olheiras e ressecamento. Muitas vezes meu rosto começa a descascar muito. Vou mostrar aqui as coisas que eu uso, são todas bem simples mas funcionam muito bem pra mim.

Primeiro de tudo: água. Tento beber todos os dias pelo menos 2 litros de água e isso já ajuda muito no aspecto da pele. Ela está sempre fresquinha, saudável e hidratada. Eu não tinha o hábito de beber água e era muito difícil pra mim, mas fui forçando aos poucos e hoje em dia não vivo sem.

Outra coisa muito importante é a hidratação, eu uso o mesmo hidratante desde sempre no rosto e nunca achei um que não me desse alguma irritação na pele ou fizesse algum efeito melhor. Uso o nívea da latinha azul. Aprendi com a minha vó. É uma hidratação bem pesada e gosto de passar antes de dormir.

Minha pele é sensível e muito clarinha e o uso do protetor solar é extremamente importante. Para o rosto e para o corpo. Não saio sem, mesmo quando não tem sol. O protetor solar que eu uso é o antioleosidade da La Roche-Posay fator 70. Ele cumpre exatamente o que promete e não deixa sua pele melecada. Pra mim, ele dá quase o mesmo efeito de um primer.

Quando não quero usar maquiagem mas preciso sair, eu tenho usado o Photoderm Nude Touch da Bioderma. Eu nunca fui fã de protetor solar com cor mas esse me surpreendeu muito. Ele tem uma cobertura bem natural, alta proteção e efeito aveludado. Possui controle de oleosidade e melhora a textura e uniformidade da pele. O meu é na cor: muito claro.

Para o corpo, descobri recentemente o Lipikar creme AOX da La Roche-Posay. É um hidratante corporal de tripla ação com protetor solar de proteção muito alta e também reparador antioxidante. Ele proporciona uma hidratação duradoura da pele e previne os danos oxidativos e fotoenvelhecimento. O cheirinho é bem gostoso e não deixa a pele toda melecada. A textura dele é super leve.

Eu uso também argila branca e já fiz um post aqui no blog sobre ela, para ler é só clicar aqui.

Comecei a usar recentemente alguns produtos da  Ohh my! e estou completamente apaixonada. Já notei uma diferença enorme na pele desde o primeiro dia que usei. São produtos 100% naturais, sem química, sem toxinas, vegan, sem conservantes e sem parabenos. Estou usando o esfoliante de café para rosto e corpo e a esponja konjac para o rosto. O esfoliante possui uma fórmula  com ingredientes selecionados e deixam a pele limpa, super hidratada e macia que nem de bebê. Ele também ajuda a combater a celulite, estrias e rugas. Minha pele é sensível e não deu nenhuma irritação. O cheirinho é maravilhoso, dá vontade de comer (mas não pode). Só tem que cuidar na hora de usar porque faz uma sujeira incrível. Uso umas 3 vezes por semana.

A esponja Konjac é feita com a raiz de uma planta japonesa, ela equilibra a oleosidade, elimina inflamações e promove a regeneração celular.

Outra coisa que funciona muito bem pra mim sempre e não deixo de usar é o Bepantol. Eu tenho ele de todos os tipos. Se pudesse eu bebia ele de tão bem que faz pra tudo. Uso uma camada fina do creme no rosto quando está muito ressecado e nos lábios eu uso o regenerador labial. De um dia pro outro já salva a sua vida. Gosto de misturar a solução com outras coisas e uso até nos cabelos. Ele funciona tão bem pra pele porque possui ação regeneradora e hidratante.

Recentemente me recomendaram hipoglos pro rosto e falaram que era tão bom quanto o bepantol. A primeira vez que eu testei não consegui ficar nem 20 minutos com ele no rosto por causa do cheiro horrível de morte. Mas depois comprei o de amêndoas e virou mais uma coisa indispensável pra mim. Ele é bom para amenizar olheiras, clarear manchas da pele, estimular cicatrização, para secar e desinflamar espinhas e minimizar as linhas de expressão.

Dica de máscara com bepantol e hipoglos: eu faço essa máscara antes de dormir pelo menos 3 vezes por semana e é milagrosa, sério. Misturo um pouquinho de hipoglos, bepantol e umas gotinhas de Vitamina A, a que eu uso é Arovit. É uma ampolinha. Se quiser, pode colocar também algumas gotinhas de vitamina E. Essa máscara revitaliza, hidrata e renova a pele.  O resultado é maravilhoso. Só lembrando que a mistura tem que ser feita e usada na hora, se não perde os nutrientes.

Outra coisa importantíssima que eu acho que todo mundo já sabe é que não podemos em hipótese alguma dormir de maquiagem. Eu nunca consegui usar demaquilante porque sempre irritava a minha pele então sempre usei lencinhos de bebê. Mas recentemente encontrei dois demaquilantes que funcionaram perfeitamente pra mim.

O primeiro é a solução micelar Sensibio H2O da Bioderma. Serve pra todos os tipos de pele, até para as mais sensíveis como a minha. Ele possui ação calmante e combate a irritação e a sensação de desconforto.

A outra solução micelar é da La Roche-Posay e essa é exclusivamente pra peles sensíveis. Purifica a pele, tem ação antioxidante, acalma e suaviza depois de remover a maquiagem e mantém a hidratação.

A última coisa que vou indicar hoje é a água termal. A que eu uso é da Avene. Ela possui várias funções que garantem uma pele muito mais saudável. Além de nutrir e hidratar a pele, ela também ajuda na recuperação após procedimentos como depilação, limpeza de pele e até o uso contínuo de maquiagem ou exposição solar. Dá pra usar como tônico, fixador de maquiagem, para combater a vermelhidão e irritação, hidratação, para finalizar a rotina de limpeza do rosto, acelerar cicatrização de espinhas, diminuir olheiras e acalmar a pele num geral. Tenho que me controlar pra não ficar passando o dia inteiro isso no rosto porque é muito gostoso e refrescante.

Esses são os meus cuidados com a pele, espero ter ajudado um pouco. Se tiverem dúvidas ou alguma dica para peles sensíveis deixem nos comentários.

 

Beijos.

Bruxismo, enxaqueca e botox

Oi,

 

No fim do ano passado quando fiz preenchimento labial, comentei com vocês que na mesma consulta descobri que tenho bruxismo. Quem me acompanha há bastante tempo sabe que desde criança tenho enxaquecas horríveis e vivo buscando todo tipo de tratamento, convencionais e alternativos, mas sempre sem muito sucesso. Eu já passei por todos os médicos possíveis mas nunca tinha pensado em investigar isso em um dentista. O motivo da consulta não foi esse mas ele logo de cara notou como alguns dos meus dentes estavam ficando desgastados e como meu maxilar estava inchado devido a força excessiva que eu faço com os músculos da mastigação. Meu maxilar estava literalmente bombado, como se eu fosse na academia malhar o masseter no lugar dos outros músculos do corpo.

Pra quem não sabe, bruxismo é um distúrbio caracterizado pelo ranger ou apertar dos dentes durante o dia ou durante a noite (o que é mais comum) que resulta em consequências horríveis para o corpo como desgaste dos dentes, dores articulares, musculares, dores de cabeça, zumbidos no ouvido e distúrbios do sono. No meu caso eu passo o dia inteiro apertando, quando me dou conta estou lá toda tensa mordendo algo imaginário. E durante a noite também, é mais comum e também mais difícil de tratar porque não temos controle da musculatura durante o sono. Eu nunca tinha parado pra reparar nisso. Existem várias possíveis causas para o bruxismo como o alinhamento anormal dos dentes (quando a mordida não está encaixando direito acabamos fazendo mais força nas regiões que precisam ser alinhadas), mas os principais vilões são a ansiedade e o stress. Quando a pessoa aperta os dentes com muita força sem estar mastigando nada, todos os músculos são tensionados de maneira contínua, gerando um desconforto muito grande no dia seguinte e dores crônicas a longo prazo. A causa da minha enxaqueca é o bruxismo? Não, porém é uma das causas e tratando isso a frequência das crises diminuiu muito. A tensão muscular gerada pela força excessiva que eu faço com os músculos da mastigação faz com que eu tenha dores de cabeça tensionais horríveis ao redor do crânio, com mais intensidade na área das têmporas. Não existe uma cura para o bruxismo mas existem alguns tipos de tratamento, os principais objetivos de todos os tratamentos são evitar danos permanentes nos dentes, reduzir a dor e o ranger ao máximo. O tratamento mais comum é usar uma placa nos dentes durante a noite que é feita sob medida e serve para proteger os dentes dos desgastes causados pelo apertamento. Ela não vai fazer com que você pare de apertar, ela vai só impedir que isso estrague ainda mais os dentes e vai deixar sua mandíbula em uma posição mais relaxada.

No meu caso, não adiantaria só utilizar a placa porque eu destruiria ela em 3 dias. Eu apertei tanto meus dentes por tanto tempo que gerou bastante desgaste em alguns e isso piorou ainda mais a situação, porque antes a causa do meu bruxismo era só a ansiedade, mas agora além dela o alinhamento dos meus dentes foi prejudicado e por isso eu acabo botando mais força ainda na mordida pra compensar os lugares que estão um pouco desgastados.

Junto com meu dentista eu optei pelo tratamento com toxina botulínica (botox) em conjunto com a correção dos desgastes nos dentes causados pelo bruxismo. Pra depois poder usar a placa e manter tudo em ordem.

O tratamento com botox não cura o bruxismo, ele reduz a função do principal músculo da mastigação diminuindo o apertamento dental e desgaste dos dentes. Para tratar com eficiência é necessário em conjunto reconstruir as partes desgastadas dos dentes e em alguns casos usar a placa de proteção ou de relaxamento muscular e mais importante de tudo: tratar a ansiedade e/ou o stress. Que geralmente são a raiz do problema.

No meu caso é necessário focar ainda mais na ansiedade (já faço tratamento), e como alguns dos meus dentes já estavam um pouco desgastados não adiantaria usar só a plaquinha antes de corrigir isso. Eu optei pelo botox primeiro de tudo para tentar aliviar minhas dores de cabeça porque ele reduz mais rapidamente essa força absurda que coloco na mordida, para depois dar continuidade no tratamento. O efeito dura aproximadamente 6 meses, então se nesse meio tempo não corrigir o que falta, você vai voltar a morder com a mesma intensidade de antes e não vai ter adiantado nada.

O tratamento não é estético e é aplicado nos músculos temporal e masseter que são os responsáveis pela mastigação. A aplicação do botox nesses músculos alivia muito a força excessiva que a pessoa faz quando aperta ou range os dentes . O resultado aparece depois de duas a três semanas e dura por volta de 6 meses. A aplicação é rápida e não dói nada. Importante lembrar que botox não tem nada a ver com preenchimento labial. Muita gente acha que é botox que coloca na boca mas não é. O preenchimento labial é feito com ácido hialurônico. Quem quiser ler meu post, clica aqui.

(Na foto: temporalis muscle e masseter muscle. A aplicação é feita nesses dois músculos.)

Eu fiz o tratamento em dezembro e notei uma melhora considerável nas minhas crises de enxaqueca. Agora estou fazendo o resto do tratamento e espero reduzir ainda mais. Pra quem tiver interesse, eu fiz com O Dr. Guilherme aqui em Florianópolis e ele atende na Clínica Integralle.

O site da Clínica aqui.

Se você sofre com isso também ou tiver alguma dúvida deixa nos comentários.

 

Até mais.

Meu gato precisa sair sozinho para ser feliz?

Oi,

Passei aqui hoje pra falar sobre algo que eu acho muito importante. Sei que muitos discordam de mim a respeito disso e primeiramente eu gostaria de dizer que eu sei que ninguém quer o mal pro próprio bichinho e que todo mundo faz com as melhores das intenções o que julga ser melhor para ele.

Existe esse mito de que os gatos precisam ser livres para sair quando quiserem sozinhos. Eu discordo totalmente. A maioria das pessoas vai dizer que “o gato volta”. Sim, ele volta. Até não voltar mais. Todos os dias eu vejo casos de gatos desaparecidos que não voltaram pra casa e também de gatos que voltaram mutilados ou foram encontrados machucados em condições horríveis ou mortos. Existem vários perigos na rua. Eles podem encontrar cachorros bravos, podem contrair doenças, podem ser roubados, podem entrar em uma briga, podem ser atropelados, envenenados ou espancados por gente que não gosta muito de gatos. Sim, eles são independentes, curiosos, adoram explorar ambientes externos e novas aventuras. Muita gente fala que o gato fica infeliz quando não sai. Mas é seu gato que fica infeliz ou é você que não dedica um tempo para brincar com ele todos os dias e deixar coisas pela casa para instigar a imaginação dele? O seu gato não precisa sair na rua sozinho para ser feliz, sua obrigação é transformar sua casa num ambiente que faça ele se sentir entretido, feliz e confortável longe dos perigos da rua. E os gatos ficam mais do que satisfeitos com as descobertas que fazem dentro de casa. Não é só adotar o bichinho e deixar ele jogado ali. Desse jeito ele vai ser infeliz mesmo. Eu brinco umas 2 vezes por dia no mínimo com meu gato e ele fica exausto e já é o suficiente pra ele por exemplo. Quando eu quero levar ele pra passear na rua eu vou junto e ele usa uma coleirinha de peito. O ideal é ter as janelas e muros telados, mesmo se você morar em casa. Não é nem muito caro “gatificar” a sua casa. Eles ficam felizes com coisas muito simples. Você mesmo pode criar brinquedos, prateleiras e casinhas para eles. E se você tiver condições e ele aceitar, você pode adotar um irmãozinho pra ele. Vejo muita gente falar “mas meu gato é macho e é difícil manter ele dentro de casa porque não é castrado”. Primeiro, por que diabos ele ainda não é castrado? Hoje em dia existem várias ONGs e projetos de castração para te ajudar com isso. E outra, deixando seu gato macho sair por aí sem ser castrado vai aumentar ainda mais a quantidade de gatinhos abandonados por excesso de reprodução. Serve para as fêmeas também. Outra coisa que já ouvi muito “peguei meu gato da rua e ele está acostumado e não consegue ficar dentro de casa ou ele sempre saiu como vai se acostumar agora?”. De novo: você precisa transformar a sua casa num ambiente tão atraente para ele quanto a rua. Esse é o segredo. “Mas gatos que ficam dentro de casa são obesos”, ele não será obeso se tiver uma alimentação balanceada e adequada e uma rotina de exercícios diários (brincadeiras e etc). “Meu gato fica seguro porque só anda por uma área próxima de casa”, muita coisa ruim pode acontecer mesmo dentro de uma área próxima a sua casa. Então se você quer mesmo deixar seu gato passear na rua, treine ele com a coleira e leve ele pra passear.

Mais uma vez eu reforço: se seu gato está infeliz não é porque ele sai de casa ou não. Existem várias razões pra isso, essa não é uma delas. Ele pode passar muito tempo sozinho, sua caixa de areia pode não estar limpa o suficiente, ele pode não ter brinquedos para se distrair ou sua cama pode estar em um lugar que ele não gosta muito. Sua alimentação pode não estar sendo adequada e sua água pode não estar fresca e limpa. Ele pode não estar recebendo a atenção que gostaria. Ele pode estar doente ou com alguma dor. É importante sempre manter as vacinas em dia e levar sempre ao veterinário para um acompanhamento. Se todas as necessidades básicas dele estiverem perfeitamente cobertas, ele não vai ser infeliz. Ele vai ser o gato mais feliz do mundo. Mesmo dentro de casa. Pensar que a felicidade do gato depende das saídas dele para a rua é um pouco de preguiça na minha opinião. Esse mito está enraizado e é longe de ser verdade. A expectativa de vida de um gato que vive nas ruas é em média 4 anos e a de um gato que vive em casa é 20. Pra mim é uma matemática bem simples. Quem ama cuida.

 

Um beijo meu e do Castiel.