Tag Archives: Livros

Livros – “It’s too bad that stupidity isn’t painful”


Oi pessoal,

Me pediram uma lista de livros mas resolvi indicar cinco que gosto muito e de alguma forma me identifico. Vou deixar um trecho de cada um pra vocês.

1) A Náusea – Jean-Paul Sartre

“Gostava tanto de me abandonar, de esquecer de mim, de dormir. Mas não posso, sufoco: a existência penetra em mim por todos os lados, pelos olhos, pelo nariz, pela boca… E bruscamente, num repente, rasga-se o véu; compreendi, vi. Seis horas da tarde. Não posso dizer que me sinta aliviado nem contente; pelo contrário, estou esmagado. Somente atingi o meu fito: sei o que queria saber; compreendi finalmente tudo o que me vem sucedendo desde o mês de Janeiro. A Náusea não me abandonou, e não creio que me abandone tão cedo; mas deixei de sofrer com ela, não se trata já duma doença nem dum acesso passageiro: a Náusea sou eu.”

2) O Apanhador no Campo de Centeio –  J. D. Salinger

““A característica do homem imaturo é aspirar a morrer nobremente por uma causa, enquanto que a característica do homem maduro é querer viver humildemente por uma causa.” Acho que um desses dias – ele falou – você vai ter que decidir para onde quer ir . E aí vai ter que começar a ir para lá. E sem perda de tempo. No seu caso, não se pode perder um minuto que seja e, se você quiser, e se procurar, e ter paciência para esperar vai começar a se aproximar mais da espécie de conhecimento muito, muito importante para você. Entre outras coisas, você vai descobrir que não é a primeira pessoa a ficar confusa e assustada, e até enjoada, pelo comportamento humano. Você não está de maneira nenhuma sozinho nesse terreno, e se sentirá estimulado e entusiasmado quando souber disso. Muitos homens, muitos mesmo, enfrentaram os mesmos problemas morais e espirituais que você está enfrentando agora. Felizmente, alguns deles guardaram um registro de seus problemas. Você aprenderá com eles, se quiser. Da mesma forma que, algum dia, se você tiver alguma coisa a oferecer, alguém irá aprender alguma coisa de você. É um belo arranjo recíproco. E não é instrução. É história. É poesia.”

3) O Psicopata Americano – Bret Easton Ellis

“Há uma idéia de um Patrick Bateman, uma espécie de abstração, mas não existe um eu real, apenas uma entidade, algo ilusório, e embora eu possa esconder meu olhar frio e você possa apertar minha mão e sentir a carne apertando a sua e talvez você possa até pensar que podemos comparar nossos estilos de vida, eu simplesmente não estou aqui. É difícil para mim fazer sentido em qualquer nível dado. Meu eu é inventado, uma aberração. Sou um ser humano nada contingente. Minha personalidade é vaga e informe, minha falta de sentimento é profunda e persistente. Minha consciência, minha piedade, minhas esperanças desapareceram há muito tempo (provavelmente em Harvard), se é que jamais existiram. Não há nenhuma outra barreira a ser vencida. Tudo o que tenho em comum com o incontrolável e o insano, o cruel e o mal, todo o horror que causei e minha total indiferença a ele, já superei. Porém, acredito ainda numa terrível verdade, ninguém está a salvo, nada é redimido. Contudo, sou isento de culpa. Devemos pressupor uma validade para cada modelo de comportamento humano. Você é o mal? Ou é alguma coisa que você faz? Minha dor é aguda e constante e não espero um mundo melhor para ninguém. Na verdade, posso desejar muita dor para os outros. Não quero que ninguém escape. Mas, mesmo depois de admiti-lo – e já o admiti muitas vezes, quase em todos os atos que cometi -, e enfrentando essas verdades, não há catarse. Não adquiro um conhecimento mais profundo a meu respeito, nenhuma nova compreensão pode ser tirada se eu contar para alguém. Não há nenhuma razão para que conte tudo isso. Esta confissão não significa coisa alguma…”

4) Charles Bukowski – Mulheres

“… sabia que tinha alguma coisa fora do lugar em mim. Eu era uma soma de todos os erros: bebia, era preguiçoso, não tinha um deus, ideias, ideais, nem me preocupava com política. Eu estava ancorado no nada, uma espécie de não ser. E aceitava isso. Eu estava longe de ser uma pessoa interessante. Não queria ser uma pessoa interessante; dava muito trabalho. Eu queria mesmo um espaço sossegado e obscuro pra viver a minha solidão. Por outro lado, de porre, eu abria o berreiro, pirava, queria tudo e não conseguia nada. Um tipo de comportamento não se casava com o outro. Pouco me importava.”

5) The Satanic Bible – Anton LaVey

11 Satanic Rules of Earth

1. Do not give opinions or advice unless you are asked.

2. Do not tell your troubles to others unless you are sure they want to hear them.

3. When in another’s lair, show him respect or else do not go there.

4. If a guest in your lair annoys you, treat him cruelly and without mercy.

5. Do not make sexual advances unless you are given the mating signal.

6. Do not take that which does not belong to you unless it is a burden to the other person and he cries out to be relieved.

7. Acknowledge the power of magic if you have employed it successfully to obtain your desires, If you deny the power of magic after having called upon with success, you will lose all you have obtained.

8. Do not complain about anything to which you need not subject yourself.

9. Do not harm little children.

10. Do not kill non-human animals unless you are attacked or for your food.

11. When walking in open territory, bother no one. If someone bothers you, ask him to stop. If he does not stop, destroy him.

 

Espero que gostem.

Beijos.

tumblr_n9gj3b5yIz1t0n95eo1_400