He’s not just a standard cat

Postado no Blog, Textos em por com 60 Replies

Sempre que alguém fala que não gosta de gatos porque eles não são parceiros, não são atenciosos, são traiçoeiros e não se apegam ao dono eu fico me perguntando se estamos falando do mesmo animal. Muitos gatos já passaram pela minha vida e todos eles eram especiais de jeitos diferentes. Talvez esse pensamento crie uma barreira entre a pessoa e o gato, dificultando uma relação boa. Diferente dos cachorros, os gatos são um pouco mais difíceis de se conquistar. É preciso respeitar o espaço deles, conhecer o temperamento e aos poucos ir se aproximando e ganhando sua confiança. A relação com os gatos é baseada em respeito. Depois que essa conexão é feita é que se conhece o amor incondicional de um gato. Me identifico muito com eles. Eles são muito sensitivos. Estão sempre cuidando do dono, são terapeutas 24 horas por dia. São nossos parceiros silenciosos. Posso dizer que todo mundo que ama seu gato depois que adotou um nunca mais ficou sozinho. Até na hora de ir ao banheiro eles estão ali, nos encarando. Alguns dizem que eles são bruxos. Eles absorvem grande parte das energias ruins do ambiente e que ficam acumuladas em nós. Por sorte, eles têm o poder de eliminá-las depois. Por isso eles dormem tanto, precisam repor as energias que gastam absorvendo e fazendo essa limpeza.

Ninguém precisa odiar gatos pra gostar de cachorros e nem odiar cachorros pra gostar de gatos. São animais completamente diferentes de se lidar. Eu sou apaixonada pelos dois e consigo ver as coisas boas dos dois. Me irrita quando fazem comparações.

Sempre que estou me sentindo mal fisicamente ou psicologicamente eu sei que meu gato logo vai entrar no meu quarto ronronando e vai deitar em cima de mim. Ele sempre sabe. Eu nem sei o que seria de mim. Ele já me salvou várias vezes. É comprovado que eles ajudam no tratamento de doenças psicológicas.
Poucas coisas acalmam mais do que o ronrom de um gatinho. Qualquer dono de gato vai negar que eles são animais que não precisam de carinho e que não são carinhosos. Apesar de serem mais independentes eles são totalmente amorosos. Só precisam que respeitem seu espaço. Eles estão toda hora demonstrando seu amor. Dormindo enroscados na gente neutralizando as energias ruins, dando piscadinhas que simbolizam carinho, dando cabeçadinhas, se esfregando na gente para deixar o cheirinho deles e ganhar carinho, nos observando no banheiro, jogando futebol com nossos objetos pessoais, revirando os lixos atrás de cotonetes sujos, tirando todos os ralos da casa…
Hoje posso dizer que me comunico melhor com o meu gato do que com quase todo mundo que já conheci na vida. Ele sabe tudo que vou fazer. Até nossas manias estão parecidas (coitado).
My cat form:
IMG_0222
IMG_0504
IMG_9956
IMG_9958
IMG_9418Processed with VSCOcam with c1 preset

IMG_1431

Deixem comentários contando como é a relação de vocês com gatos. Beijos.

 


60 Comments on “He’s not just a standard cat

  • Pingback: maglia Fiorentina

  • Pingback: maglie calcio

  • Pingback: billige fodboldtrøjer

  • Esse texto expressou bastante o que eu também sinto em relação aos gatos. Tenho o meu faz mais de 4 anos,ganhei de prrsente,ele deixou a casa mais feliz,ele me acalma,tem minhas manias também e é carinhoso com todo mundo até com quem nao conhece. Eu não.me vejo mais sem ele,antes eu me sentia sozinha,depois que ele chegou tudo mudou

    Reply
  • Muito amor o Castiel! Desde criança sou fascinada por gatos, e hoje em dia tenho um. Eles são incríveis, nos ajudam a todo momento. Estou querendo adotar mais uma gatinha e queria uma dica de nome para fêmea, se você puder ajudar <3

    Reply
  • Antes eu não era muito fã de gatos, mas adotei uma gatinha preta que ia acabar na rua e hoje em dia não a trocaria por nenhum outro bichinho. Gatos são fantásticos, e quanto mais gatos mais amor <3

    Reply
  • Belo texto Débora! Vc poderia divulgar a adoção desses bichinhos tão amáveis, descriminados e abandonados por uma parte da sociedade.
    Quantos gatos vc tem? Não pude deixar de notar que há algum tempo vc não faz posts de um preto e outro mesclado que apareciam lá no início do seu instagram. Beijos

    Reply
    • Oi Débora, amei seu post, logo que vi anunciando em seu twitter que o tema era felinos corrí pra cá! já tive vários gatinhos, desde criança convivo com eles, sou uma felicia assumida! minha filha marry tem 2 aninhos e foi meu grande progresso a me reerguer com o término de meu namoro, adotei logo depois que terminei, foi meu triunfo ela me ajudou muito… somos muito apegadas e ela realmente me tem como mãe, é muito perceptível o zelo que ela tem comigo e eu fico muito feliz! basta eu chamar “filhááááá” pra ela vir correndo, acho lindo isso… pode estar em qualquer lugar que ela vem correndo! desde o final de julho do ano passando venho passando por um problema de saúde… endometriose, e toda vez que tenho crises no periodo menstrual grito muito de dor.. ela vem preocupada e é impressionte ELA DEITA EM CIMA DE MEU ABDOMEN afim de amenizar minha dor… ela é simplesmente o amor da minha vida, a nossa conexão é extrema! ela me ve pegando a toalha para entrar no banho e é a primeira a entrar no banheio e deitar em cima da tampa do vaso pra me esperar, não tem um dia que ela não me faça companhia durante o banho, desde nenezinha foi assim… deve ser por isso que ela adora tomar um bainho, sabe que é necessário! conversamos muito, é incrível quão expressiva ela consegue ser, que parece gente! entendo tudo que ela diz e vice versa! amo minha filhinha com todas as forças do universo! obrigada pelo post, um beijo a você e ao castiel. <3

      Reply
  • Que lindo esse post! Eu tinha preconceito antes exatamente sobre isso que fatos não eram como cães,e eu sempre tive cachorro. Depois que passei a ter responsabilidade, quis ter gatos e era horrível devido ao tempo que levava pra ele confiar em mim. Já perdi as contas de quantos tive. Maioria fugiu, e o que eu tinha, o João, foi roubado da frente da minha casa. Depois de um tempo adotei uma gata que vi numa feira aqui proximo de casa. E ela, desde pequena, sempre foi sapeca e confiou em mim logo de cara. Também percebi pelo teu post que tudo se deve ao respeito que tenho por ela e pelo seu espaço. Ela é super carinhosa, amigável, e vive super bem com a minha cadela (ambas dormem comigo -uma de um lado e a outra, de outro-). A minha gata,Tonshe, teve filhotes na primeira cria dela e eu me preocupei pq ela não era nenhum pouco atenciosa. De 4 filhotes,3 foram doados e minha irmã ficou com um macho, o John. Ele agora tá com 6 meses, e a Tonshe já teve filhote de novo (por causa de uma agressão que ela sofreu na rua, só teve 2 dessa vez) e ela é bem mais atenciosa e cuidadosa com eles. O John é bem sapeca e não tem ciúme, mas pelo fato dele ter sido rejeitado quando era mais novo, ele ainda fica tentando mamar nela de vez em quando e fica sempre querendo estar entre os bebês. O que mais me distância dele é o jeito asqueiroso e agressivo dele, não agressivo de ARRANHAR mas ele não deixa a gente fazer carinho nem pegar no colo. Ele deita na cama com a Nita, a minha cadela, e com a Tonshe, se dá super bem com a Nita mas se a gente chegar perto pra fazer carinho, ele logo se levanta e sai de perto.

    Reply
  • Oi Débora. Tenho um gato preto e ele é muito parecido comigo em relação a personalidade. Vive dormindo perto de mim e sempre vem “mamar” na minha blusa e pega no sono. Uma das coisas que ele mas faz no dia é dormir e sempre que consegue achar um cantinho no meu colo, é ali mesmo que ele fica. Meu namorado sempre me disse que ele só sabe dormir e que faz isso o dia todo. Lendo o seu post agora consigo compreender o motivo disso, pois sempre que estou mal é ele quem eu pego pra ficar perto de mim e dormir comigo e sempre acordo bem, mas ele continua dormindo. E agora entendo o porquê.

    Reply
  • Quando estou mexendo no meu celular e o Loki quer atenção ele deita em cima do meu celular ou dá porradinhas nele com as patinhas. Sua relação com seu gato é super parecida com a minha com os meus. Sim, no plural pois são seis. Haha. Amei o post. <3

    Reply
  • Débora, quero adotar um gatinho mas nunca tive proximidade com nenhum! ): Eu costumava ter aversão à eles mas observando a sua conexão com o Castiel e também a de outras pessoas, percebi o quão idiota era pensar que eles não são amorosos e apegados ao dono. Enfim, você acha que é possível eu adotar e desenvolver esse laço de amor e cumplicidade mesmo sendo totalmente inexperiente? Sei que parece uma pergunta boba mas eu seria a típica mãe coruja e grudenta (como sou com cachorros), tenho medo de não saber respeitar o espaço dele!

    Reply
  • Que fofo seu texto. Eu cuidava de animaos abamdonados quando pequena. Encontrei muitos deles machucados e os levei pra casa. Loucura, mas hoje tenho 32 gatos e eles são os meus bebês. Todos eles tem um jeitinho especial de me pedir carinho. Isso de que eles sentem quando seu dono nao tá legal é verdade. Às vezes, sento na cama olhando o nada e quando menos espero, aparecem uns cinco me olhando, miando, ronronando, me dando cabeçadas… São uns bebês <3 gosto de cachorros também, mas acho que gatos sao especiais. Se eu pudesse teria muito mais deles. Até arranjo alguns pela rua, cuido e algumas pessoas adotam. Não entendo como conseguem nao gostar deles!

    Reply
  • Castiel é lindo demais! Eu amo gatos e cachorros. Me dou muito melhor com eles do que com seres humanos. Infelizmente não tenho em casa pois minha mãe é muito muito alérgica, mas tenho um aquário enorme para me fazer compania. Obviamente, os peixes não são interativos, mas por incrível que pareça, eles sempre estão lá para me receber quando chego no quarto. Sempre ficam do lado do aquário que fica junto da minha cama quando estou depressiva. Não sei se é coincidência, deve ser, mas isso me acalma bastante!

    Reply
  • Oi Débora, tenho três gatos, e os amo muito. Sempre gostei de gatos, e já tive vários e todos tem um lugar guardado no coração… Dos meus três gatos me identifico mais com a mais nova. Adotei todos os gatinhos, resgatei da rua. Essa gatinha era bem arisca e tinha medo de qualquer pessoa e hoje é a gata mais carinhosa da casa e a mais comunicativa. Ela conversa bastante comigo e eu consigo entender quase tudo o que ela quer dizer é ela também me entende, sempre sabe quando estou triste e acaba ficando perto de mim, sempre dorme comigo e quando eu saio ela fica super carente, se demoro pra voltar ela fica até chateada hahahaha. Gatos são incríveis e quanto mais eu passo tempo com eles Maia incríveis eu acho, eles são o puro amor. Hoje em dia não conseguiria viver sem meus três gatinhos… Um deles escolheu minha irmã como dona, os outros dois me escolheram. O da minha irmã é cinza, coisa mais linda e se chama Biscoito… Os meus são um branco com olhos heterocromáticos e o nome dele é Branquinho (muito criativo sqn) e a última é uma amarelo listrada (meu eu em forma de gato) e o nome dela é Mustarda, a coisa mais fofa da vida… Adorei ler o que escreveu dos gatos e o Castiel é puro amor e lindo demais (e acho ele sua cara desde sempre). Era só isso mesmo. <3 adoro seu blog, leio sempre é repetidas vezes.

    Reply
  • eu tenho 7 gatos, todos adotados, o último q peguei foi um pretinho cego. são meus guardiões.
    Amo todos os animais mas tenho uma queda por felinos..
    Uma coisa importante de falar é que quem não topa o gato é porque não se relaciona bem com o próprio incosnciente.
    tem um livro mto legal que chama “The Mythology Of Cats, Gerald & Loretta Hausman”. disseca tudo isso aí.

    “O gato vê mais e vê dentro e além de nós. Relaciona-se com fluídos, auras, fantasmas amigos e opressores”

    http://thesecret.tv.br/2014/06/o-gato-e-espiritualidade/

    e fato, o Castiel é expressionatemente expressivo <3, nem te conheço, mas tenho ctz q vcs são iguais.

    Reply
  • Oi Débora, gostaria de saber quais são seus cuidados com seu gato (ração, areia, limpeza…) por que também tenho gatos e as vezes acho muito difícil de cuidar.

    Reply
  • Adorei teu post,já tive vários gatos e cada um foi especial ao seu modo. Toda vez que ficamos tristes eles percebem e aproximam para nos ajudar. Acredito também que eles afastam as energias negativas que ficam ao nosso redor,como tu falaste não é à toa que dormem tanto. Ter gatos é uma terapia e acho incrível a semelhança que tu tens com o teu <3

    Reply
  • Débora, eu sei que isso não tem muito a ver com o post mas não achei nada sobre isso :~
    A intensidade solar tá muito alta nesses tempos e você é tão branquinha. Deve ser difícil sair no sol
    Enfim, gostaria de saber qual protetor solar você usa?
    O blog tá perfeito, continue com os posts <3
    Obrigada
    Bjs

    Reply
  • Amo gatos. Amo suas vibrissas. Seuas unhas. Seus dentes afiados. O andar deliciosamente rebolante. Amo a meinra como se lavam e o modo como dormem, encolhidos. E o que mais amo é o que muita gente odeia: a personalidade.
    Só pessoas muito sensíveis entendem e apreciam o prazer de sua companhia.
    “Amo no gato a suprema indiferença e a distinção com a qual ele passa dos salões aos telhados.”
    Gatos são muito parecidos com os humanos, por isso tanta gente os odeia: sabemos tão pouco lidar com eles como conosco mesmos. Parecidos, mas melhores: não mentem, não têm hierarquia, não fingem gostar de crianças, não sorriem quando na verdade querem te estraçalhar
    Enigmáticos, interessantes, sagrados. Defeitos e virtudes no ponto certo.
    Seu texto mais lindo até agora. Me emocionei muito com suas palavras. Vocês dois são a melhor dupla do mundo.
    Beijoooos para os doois!

    Reply
  • Maria Eduarda Lopes.

    Oi débora. Meio nada a ver com esse post mas queria te pedir algo. Já vi você falando muito sobre energias, e tudo relacionado e você parece se interessar muito pelos assuntos. Já te vi falando também sobre teus sonhos/pesadelos que geralmente mexem bastante contigo e isso é algo que temos em comum. Sou ”encanada ” com sonhos e to sempre procurando saber seus significados (que raramente falham, sério).
    Voce acredita nisso? que sonhos são como avisos do nosso futuro?
    Se voce quiser podia entrar algum dia nesse assunto, vou adorar saber.
    beijos, adoro você.

    Reply
  • AMEI ESSE TEXTO. I know that feeling. <3 É novidade pra mim o fato de eles absorverem energia ruim. Eu nunca tinha criado um gato, e posso dizer que você até me influenciou a adotar um. Fiquei naquela dúvida, por não saber lidar com eles já que nunca tinha criado, mas se eu soubesse antes como é bom ter um companheiro igual meu Jon, eu tinha adotado faz tempo. <3 Beijo, Débora.
    E fico no chão como você é o Castiel se parecem. É estranhamente incrível.

    Reply
  • Minha gata é tudo pra mim. <3
    Eu a resgatei ainda filhote da rua, bem desnutrida e fraquinha. Cuidei bem e hoje em dia a bicha é bonita e ela fecha.
    Não sei explicar como nem porque, mas quando eu tenho crise de ansiedade e pânico, só de ela chegar perto parece que eu melhoro uns 60%… É incrível. É uma siamesa muito carinhosa.
    Bjs pra vcs <3

    Reply
  • Oi Débora! você sabe usar as palavras muito bem, me sinto assim também com relação a minha gata, a Mia. Sempre, sempre gostei muito de gatos, mas como nunca pude ter um me divertia com o gatinho das amigas, em vídeos, no instagram…e há 2 meses finalmente a vida me presentou com o momento que tanto esperava e consegui adotar minha primeira filha, que só me dá coisas boas!! ela é um amorzinho, dorme enrolada próximo ao meu rosto/pescoço todos os dias, é brincalhona…enfim, a melhor coisa que já me aconteceu, sem dúvidas. Bom, depois dessa declaração de amor, queria pedir uma opinião sua, pois essa questão me aflige muito! Minha casa é bem aberta, muros baixos, fácil de qualquer gato sair… devido a isso a Mia nunca saiu de dentro de casa desde que chegou. Apenas coloquei grade na janela do meu quarto onde ela fica… as portas dos outros quartos mantenho fechadas quanto a janela está aberta e procuro cuidar ao máximo as portas, para ela não sair. Ela fica livre pelos corredores durante o dia e a noite por toda a casa. A questão é: me preocupo muito se não estou ”prendendo” muito ela…ela nunca nem tentou fugir, mas sempre fico com dózinho pois está tão calor, e lá fora tem árvores e vento fresco…isso parte meu coração, mas tenho medo que se sair ela não volte mais (ela ainda não é castrada pois tem só 3 meses). DESCULPA O TEXTÃO por favooooooooooor!!! mas se puder ajudar ficarei muito muito feliz. De qualquer forma, um abraço de luz pra você.

    Reply
  • Muito legal Debora seu post,eu tinha preconceito com gatos ,mais agora foi se,faz um post contando seus hobbies????????????????????????????????????????????????????????

    Reply
  • Às vezes me emociono até quando minha gata conversa comigo e responde com miados, é incrível de uma forma inexplicável, mais emocionante que se comunicar com “filhotes humanos”, porque com eles é meio óbvia a comunicação, com animais e especificamente gatos já depende da relação.
    Minha gata quando sobe na cama comigo, antes de subir mia de uma forma rouca e dengosa, o Castiel conversa contigo também?
    Ah, e como ele se relaciona com outros gatos? Vi que ele tem foto com outros. A minha não se deu nada bem com uma gata fêmea mais velha, mas ficou interessadíssima em um macho (ela é castrada).

    Reply
  • Oi, Débora! Confesso que antes não gostava de gatos por acreditar no pré-conceito de que gatos não se apegam. Mas em um dia de chuva muito forte, achei um gatinho preto bebê dentro de uma caixa de papelão, todo sujo (tinham urinado em cima dele), sem falar nas feridas que ele tinha no corpo e na falta de pelos em decorrência disso. Aquilo cortou meu coração! Então, resolvi trazê-lo pra casa e enfrentar a minha mãe (que também não gostava pelo mesmo motivo que eu). Ele era tão feio, mas tão feio, que chegava a ser engraçado… Dei um banho, passei remédio nas feridas e o alimentei, pouco tempo depois ele aprendeu a se limpar sozinho e enterrar as necessidades. Hoje o Luciano está tão lindo que arrasa os corações de todos os que vêm na minha casa com sua imponência. Mas ele é um pouco reservado, quieto, não coloca nem a cara para fora do quintal, talvez pelo trauma que passou quando pequeno, mas convive bem com meu cachorro e meu coelho. Minha relação com ele é de cumplicidade pura! Depois que o adotei, meu amor pelos gatos só aumenta, acabei adotando a Marina e da união dos dois nasceram duas fofurinhas, a Alice e o Guilherme. Desculpa por me prolongar, mas é que traduzistes com tanto amor tudo o que se passa na cabeça de quem tem gatos que eu acabei me empolgando… Um beijo em ti e no Castiel!

    Reply
  • Débora, faz algum tempo que sinto falta de fotos dos seus outros bichinhos, principalmente dos cachorrinhos (acho que você tinha uma shih tzu, não?).
    Você não tem postado foto dos outros só porque o Castiel é o mais absurdamente viciante e fotogênico ou houve alguma coisa com os outros?

    Reply
  • Seu gato é lindo! Sempre babo nas fotos dele. E eles são os melhores companheirinhos que a gente pode ter . Deixa eu te dar uma dica que a veterinária da minha me deu… Eu sempre coloquei coleirinhas nela também. Uma vez levei na médica com uma e ela me disse pra tirar o sininho da coleira ou dar preferência para as que vem sem. Como o gato tem instinto de caçador e de presa, ele se sente vulnerável com o barulho do sino pq é como se o “denunciasse” então ele pode acabar se sentindo ameaçado e ficar estressado. Não fazia ideia disso e achei uma informação útil. Beijos. Suas postagens são ótimas!

    Reply
    • Ele gosta do guizo e usa desde pequeno. Às vezes eu tiro e ele estranha e fica procurando. A veterinária dele falou que não tem problema também. A gente mora em apartamento e ele nem sai. Obrigada. Beijo.

      Reply
  • Tenho 4! São tudo que eu preciso nessa vida. O mais legal é que cada um tem uma personalidade. Um é carente, o outro é acanhado, uma é niilista, a outra é super animada e de bem com a vida hahah. Quem não gosta de gatos não sabe de nada.

    Reply
  • Verdade. Eu sempre tive mais cachorros do que gatos, mas recentemente a minha irmã trouxe um gatinho pra casa e já virou brother até dos meus cachorros haha
    Outra coisa que eu acho super engraçada é que donos de cachorro geralmente se referem a eles pela raça, já donos de gatos só mostram as fotos dos seus gatos e ficam falando como eles são fofinhos.

    Reply
  • Débora, você já teve gatas também?
    Eu já tive muito dos dois e sempre noto que os machos são muito mais carinhosos que as fêmeas. Minhas gatas enquanto não dão crua são uns amores, depois elas não querem nem saber de mim, viram a cara, não gostam de receber meus carinhos e nem dormem mais comigo. Eu nunca castrei elas (relaxamento meu, eu sei) e não sei se é por isso. Adorei o texto e me identifique muito, beijos.

    Reply
  • Concordo com tudo!
    Eu tinha muito medo de gatos porque quando eu era pequena tive um persa que só dava na minha cara hahahah, aí criei um pavorzinho.
    Com o passar do tempo eu via as pessoas felizes com seus gatinhos lindos e no fundo eu tinha tanta vontade de ter um também, até que eu decidi encarar meu medo e adotei a minha Oxiê.
    Ela é a melhor coisa da minha vida!!!
    Desde que ela entrou na minha vida tá tudo melhor, ela me ajuda demais, principalmente nas crises de pânico. Ela é super companheira e muito carinhosa, tá comigo cada segundinho.
    Eu acho super idiota fazer comparação entre gato e cachorro, mas uma coisa é verdade na minha vida: minha gata é 1000 vezes mais carinhosa e companheira do que minhas duas cachorras, e olha que elas já são bem amorosas.
    Gatinhos = melhor terapia <3

    Reply
  • Minha gatinha fugiu hoje de manhã e não voltou pra casa até agora. Ela geralmente saía de noite e voltava de madrugada. O Castiel já saiu alguma vez, ou você sabe algo sobre isso pra eu me acalmar? uahuha obrigada 🙂

    Reply
  • Você conseguiu colocar em palavras tudo o que eu sinto e nunca consegui explicar.
    Só quem tem gato sabe como é se sentir especial tendo todo esse carinho de um bichinho tão amorzinho.
    Quando eu estou com cólica minha gatinha deita na minha barriga e fica fazendo massagem daquele jeito que gato faz pra amassar o lugar que vai deitar, e eu me sinto tão bem quando ela faz isso <3

    Reply
  • Eu adotei uma gatinha no começo do ano e foi a melhor coisa que eu fiz.. Eu sou alérgica e foi bem dificil no começo, porque ela era muito amorosa e gostava de ficar sempre perto. Eu já tinha escutado histórias de que gatos ajudavam em doenças e etc, mas até ter contato com um, eu não acreditava nisso. Eu tenho gastrite e vivia com dores no estomago, dores bem fortes, e sempre que eu estava com a gastrite atacada, a gata entrava no quarto pra dormir comigo, ela se enfiava entre minha perna e minha barriga e começava a ronronar, sempre melhorava na hora! Eu também ficava com medo de dormir no escuro as vezes, e quando ela vinha dormir comigo, eu sentia o medo passar e dormia super tranquila junto com ela! Ela fugiu e até hoje não superei a falta que ela faz

    Reply
  • Minha relação com gatos nunca foi boa. Desde criança eu desenvolvi um pânico deles. Não sei como surgiu, mas não me lembro nem de ter contato com eles. Só lembro da aversão. Mas de um ano pra cá tem aparecido muitos gatos no meu caminho. Na minha casa, no jardim, sempre me observando sair de casa ou fazer alguma coisa. Os gatos dos vizinhos me amam. Desde que percebi isso passei a tentar entender da onde surgiu esse medo. Passei a tentar me aproximar deles. Comecei a dar nomes aos gatos que apareciam pra mim e chamá-los sempre que os via. Eles sempre aparecem na minha casa num determinado horário e miam. Digo que estão me chamando.
    Comecei a pesquisar muito sobre eles, ver fotos, entender essas coisas de sensitividade e acredito que progredi muito. Meu primeiro contato com um gato depois de 21 anos de medo foi com a gatinha da minha prima. Depois de muito trabalho psicológico e preparo, consegui chegar perto, fazer carinho e ela me respeitou muito. Achei incrível como, mesmo solta no ambiente, não ficou forçando contato.
    Hoje eu to completamente apaixonada por eles, acredito realmente que eles me acompanham. To tentando convencer minha mãe a ter um, mas por enquanto não deu certo. To amando os gatos dos vizinhos mesmo. Ultimamente quem tem aparecido todas as noites e manhãs é o Noir, um gato preto lindo. Ele sempre me observa. Agora observo ele também.
    Espero que um dia consiga ter um.
    Acho sei gato muito parecido com você. Você é a versão humana dele. kk Um amor. <3

    Reply
    • Oi Isabela, fico feliz que tenha conseguido superar esse bloqueio que tinha com os gatos. Eles são animais incríveis. E são assim como nós, alguns podem ser mais difíceis e ariscos porque podem ter sido maltratados por alguém já. Espero que consigas ter o seu gatinho logo. <3

      Reply
  • Nunca comento nada, mas falando de gatinhos eu não resisto. Tenho dois e é mágico ver que mesmo criados juntos e pela mesma pessoa eles tem temperamentos e identidades bem diferentes e definidas. Cada um tem seu jeitinho de dizer “te amo” e “sai daqui ser humano insuportável” e com o tempo a gente aprende a ler todos os sinais. Todo mundo diz que meu gato, o Afonso, também é minha versão felina, principalmente no comportamento, e sinceramente isso me deixa muito feliz hahah o poder deles de equilibrar as energias é sensacional e eles realmente sabem quando a gente precisa. O Fon nunca fica em cima de pessoas, sempre por perto mas nunca em cima, o dia que eu chego mais triste ou irritada em casa a primeira coisa que ele faz é deitar em cima de mim e ficar alí até eu estar me sentindo melhor. Às vezes até choro (sério) e nem sei direito porque, mas dá vontade e o alívio é instantâneo.
    Todo mundo merece um gatinho pra amar.
    Felicidades pra vc e pro Cas <3

    Reply
  • Adorei esse post!
    Tu entende como eu que as relações de gato e relações com cachorro são distintas.
    Infelizmente, ainda não tive um gatinho para chamar de meu, mas não vejo a hora.
    Tenho três cachorros e por enquanto curto os dois gatinhos do meu namorado e vivo o melhor dos dois mundos. <3

    Adoro teu jeito de escrever.

    Reply
  • Débora, teu gato parece muito contigo mesmo, o pelo dele parece ser tão fofinho. Quais manias suas ele adquiriu? Estou adotando uma gatinha (escolhi Alice de nome) e morrendo de medo de não fazer as coisas direito. Tem alguma dica pra pais de primeira viagem? (nunca tive gatos antes, apenas cachorros)

    Reply

Deixe uma resposta