Get Out – Review

Postado no Blog, Filmes em por com 7 Replies

Oi,

sempre que assisto um filme de terror atual bom eu sinto necessidade de indicar aqui. Quem gosta do gênero sabe como é difícil encontrar atualmente no meio de tanta coisa ruim. Desde que foi anunciado esse filme eu fiquei com muita vontade de ver, apesar de achar que o trailer mostrou mais do que precisava. Tenho um problema sério com trailers, acho que já falei um milhão de vezes. Geralmente quando mostram muito não sobra nada de surpreendente pra ver no filme. Prefiro quando são bem minimalistas.

Get Out (Corra), 2017 – escrito e dirigido pelo comediante Jordan Peele, o filme mistura um pouco de drama, terror, terror psicológico, suspense, humor e ainda aborda a questão do racismo. O que torna o filme bem importante e imperdível. A trama logo de início mostra um homem negro sendo sequestrado em um bairro aparentemente rico e em seguida  nos apresenta o casal apaixonado Chris e Rose que está prestes a embarcar em uma viagem para conhecer a família dela. Chris (Daniel Kaluuya) é um fotógrafo bem sucedido e um pouco antes de saírem para a viagem, questiona sua namorada Rose (Alison Williams) de forma hesitante, se ela contou para seus pais que ele é negro. Ela responde que não contou mas garante que sua família não é racista e que ele não precisa se preocupar. Pode soar meio clichê “uma garota branca leva seu namorado negro para conhecer sua família” mas é feito de uma forma que tudo parece novo. É um sopro de ar fresco para o gênero. É um thriller psicológico que vai te deixar apreensivo do começo ao fim. Peele, que é conhecido por suas performances de stand-up comedy, conseguiu mesclar perfeitamente a comédia com a tensão dramática inquietante que dura o filme inteiro. A casa dos pais de Rose, Dean e Missy (Bradley Whitford e Catherine Keener), fica em um local completamente isolado, os empregados da casa se comportam de uma forma totalmente fantasmagórica e robótica e todos eles também são negros. Apesar da recepção calorosa dos pais, Chris logo percebe que algo muito errado está acontecendo por ali. Na medida que mergulha nesse mundo totalmente branco, começa a fazer observações perturbadoras e incômodas que o levam a pensar que todo mundo ali possui intenções maléficas em relação a ele.  A mãe de Rose é terapeuta e usa técnicas de hipnose nos seus pacientes. Em uma cena ela hipnotiza Chris e o faz cair num lugar totalmente perturbador dentro da própria mente dele. Isso lembrou muito Black Mirror. Como se não bastasse, eles ficam sabendo depois de chegar lá que vai ter um encontro anual com vários outros convidados majoritariamente brancos e bem vestidos que se comportam de uma forma totalmente peculiar. O filme fala sobre racismo mas não de uma forma clichê como o preconceito explícito, ele retrata a paranoia racial de uma maneira satírica que nos faz refletir sobre a tensão que ainda existe nos dias atuais a respeito disso. Ele trata de apropriação cultural de uma forma muito sinistra e passa muito bem a sensação constante de paranoia e de que algo está muito errado. Eu adorei a abordagem do filme e a forma que trataram um tema que é tão importante socialmente. Com certeza vai ficar na sua cabeça um bom tempo e vai te deixar pensando por dias depois de assistir. Um dos únicos pontos negativos na minha opinião foi o final, eu terminaria de um jeito muito mais perturbador. É um filme de terror que segue a linha dos mais antigos, acho que por isso eu gostei tanto. A trilha sonora combinou perfeitamente, as atuações e resoluções finais são bem impactantes e vão te deixar inquieto e ansioso. Ah, não posso deixar de falar sobre Rod (LilRel Howery) que é o melhor amigo de Chris e na minha opinião deu muito mais vida ao filme. Ele é simplesmente hilário.

Me contem o que acharam depois.


7 Comments on “Get Out – Review

Deixe uma resposta