Monthly Archives: janeiro 2016

Restauração capilar e maquiagens acessíveis para pele clara

Oi pessoal, passei aqui hoje para dar uma dica de uma restauração capilar rápida e completa usando o kit Loucas Por Truss.

A aplicação é rápida e feita durante o banho mesmo. Dura 7 minutos. É composta por 3 produtos: 1 – Bidimensional Shampoo, 2 – Intensive Restore e 3 -Extra Treatment.

IMG_3287

O primeiro passo é o Shampoo Bidimensional, ele aumenta a elasticidade e a resistência dos fios. Na hora de usar tem que deixar agir por 2 minutos.

O segundo passo é o Reconstrutor Intensivo, ele devolve a vitalidade perdida dos fios causada durante os processos químicos e e reconstroí e nutre. Esse passo deve agir nos cabelos por 3 minutos.

O terceiro e último passo é o Tratamento Extra Truss, além de selar as cutículas , controlar o frizz e o aparecimento de pontas duplas, ele repõe o brilho e reconstrói os fios danificados. Esse passo deve agir por 2 minutos nos cabelos.

Recomendo muito e tenho usado direto. Os resultados são ótimos e o cheiro muito bom. Usei esse tratamento no vídeo que postei sobre as maquiagens e nas fotos que vou postar. Recomendo muito os produtos da Truss e só tenho usado eles pra cuidar dos meus cabelos. Pra quem sempre me pergunta, todos os posts estão aqui pelo blog.

IMG_2854

image

Beijos.

 

Dicionário das tristezas obscuras

Oi pessoal, me deparei com essa matéria hoje e nunca me identifiquei tanto. Todos os dias passo por coisas que não sei explicar e que só fazem sentido na minha cabeça. Acho que por isso gosto tanto do Twitter. Lá posso me expressar sempre e falar sobre essas coisas e sensações. Depois que li a matéria, fui atrás do que o verdadeiro autor escreveu e descobri que existem milhares de definições.

Cliquem aqui para ler o dicionário das tristezas obscuras.

Algumas que se destacaram pra mim (porque senão eu ficaria o dia todo aqui escrevendo):

Kairosclerosis: n. the moment you realize that you’re currently happy—consciously trying to savor the feeling—which prompts your intellect to identify it, pick it apart and put it in context, where it will slowly dissolve until it’s little more than an aftertaste.

Exulansis: n. the tendency to give up trying to talk about an experience because people are unable to relate to it—whether through envy or pity or simple foreignness—which allows it to drift away from the rest of your life story, until the memory itself feels out of place, almost mythical, wandering restlessly in the fog, no longer even looking for a place to land.

Ambedo (me definiu completamente): n. a kind of melancholic trance in which you become completely absorbed in vivid sensory details—raindrops skittering down a window, tall trees leaning in the wind, clouds of cream swirling in your coffee—briefly soaking in the experience of being alive, an act that is done purely for its own sake.

Rigor Samsa: n. a kind of psychological exoskeleton that can protect you from pain and contain your anxieties, but always ends up cracking under pressure or hollowed out by time—and will keep growing back again and again, until you develop a more sophisticated emotional structure, held up by a strong and flexible spine, built less like a fortress than a cluster of treehouses.

Vellichor: n. the strange wistfulness of used bookstores, which are somehow infused with the passage of time—filled with thousands of old books you’ll never have time to read, each of which is itself locked in its own era, bound and dated and papered over like an old room the author abandoned years ago, a hidden annex littered with thoughts left just as they were on the day they were captured.

Nighthawk: n. a recurring thought that only seems to strike you late at night—an overdue task, a nagging guilt, a looming and shapeless future—that circles high overhead during the day, that pecks at the back of your mind while you try to sleep, that you can successfully ignore for weeks, only to feel its presence hovering outside the window, waiting for you to finish your coffee, passing the time by quietly building a nest.

Parô: n. the feeling that no matter what you do is always somehow wrong—that any attempt to make your way comfortably through the world will only end up crossing some invisible taboo—as if there’s some obvious way forward that everybody else can see but you, each of them leaning back in their chair and calling out helpfully, colder, colder, colder.
Lachesism: n. the desire to be struck by disaster—to survive a plane crash, to lose everything in a fire, to plunge over a waterfall—which would put a kink in the smooth arc of your life, and forge it into something hardened and flexible and sharp, not just a stiff prefabricated beam that barely covers the gap between one end of your life and the other.

Anchorage: n. the desire to hold on to time as it passes, like trying to keep your grip on a rock in the middle of a river, feeling the weight of the current against your chest while your elders float on downstream, calling over the roar of the rapids, “Just let go—it’s okay—let go.”

Monachopsis: n. the subtle but persistent feeling of being out of place, as maladapted to your surroundings as a seal on a beach—lumbering, clumsy, easily distracted, huddled in the company of other misfits, unable to recognize the ambient roar of your intended habitat, in which you’d be fluidly, brilliantly, effortlessly at home.

Printable up to 6"x8". Credits: Classic Film: https://www.flickr.com/photos/29069717@N02/

Deixem comentários me contando com o que vocês se identificaram mais no dicionário das tristezas obscuras. Beijos.

Melatonina

Oi pessoal.

Quando comecei a tomar Melatonina me pediram para fazer um post contando se funciona. Resolvi esperar um tempo para ver direitinho qual efeito faria em mim ou se faria algum efeito. Meu médico receitou junto com outro remédio para dormir mas ela eu tenho que tomar sempre antes. Pra quem não sabe, melatonina é um hormônio do nosso corpo. Ela é produzida pela glândula pineal no cérebro durante a noite e é responsável pela indução ao sono. Quem possui distúrbios do sono pode ficar com falta desse hormônio e por isso é indicado para tomar como suplemento. O estresse também é outro fator que diminui a produção da melatonina. Com a idade ela também vai diminuindo. Tomar  não faz mal nenhum, muito pelo contrário. Recentemente descobriram que além de facilitar o sono ela é boa e importante para prevenir várias doenças e até para a enxaqueca. Ela tem ação no metabolismo também e é eficaz na perda de peso. Não pode sair tomando sem o médico receitar. É pra quem está com a produção baixa por algum motivo.

Quando comecei a tomar achei que não adiantava nada. Até reclamei. Depois levei bronca porque eu estava tomando e ficando no celular e ela só funciona sem luz e nada que interfira no sono. Então passei a tomar 1 hora antes de dormir e meia hora antes do remédio de dormir e depois disso quietinha na cama. Funciona bem, dá um soninho bem gostoso.

IMG_1538

Eu e o Chucky tomamos essa. Tem gosto de balinha de morango e dissolve na boca. Espero ter esclarecido. Mais alguém toma? Deixem comentários. Beijos.

Don’t Move – Curta

Oi pessoal, passei pra deixar esse curta de terror de 13 minutos. Achei interessante a ideia principalmente pelo que acabou acontecendo. Não vou falar mais nada pra não dar spoiler e até porque tem 13 minutos.

Outra coisa que quero falar é que o meu canal andou meio parado porque eu estava viajando. Logo vai voltar ao normal que são 2 vídeos por semana. Beijos.

Chef’s Table

Oi, pessoal.

Passei aqui hoje pra indicar uma série documental da Netflix: Chef’s Table. Pra quem gosta de comida e documentários e para compreender a importância em respeitar os alimentos.

Chef’s Table: A série é dividida em 6 episódios e cada um deles conta a história, tanto gastronômica quanto pessoal, de seis dos melhores chefs do mundo. O documentário tem um cunho extremamente inspirador, correlacionando a gastronomia de forma poética e visceral de acordo com a postura e a influência de cada chef com seu próprio estilo de cozinhar e de lidar com os alimentos. Ele vai desde a culinária pós-modernista italiana do Massimo Bottura, passando pela gastronomia rústica e tradicionalista argentina do Francis Mallmann, até um dos melhores restaurantes do mundo localizado numa cidadezinha com um pouco mais de dez mil habitantes no norte da Suécia do chef Magnus Nilsson. Além de todo o empenho, dedicação e paixão pela comida, a série mostra um lado mais humano dos profissionais ressaltando as dificuldades e fracassos que cada um teve de enfrentar pra construir e moldar a própria carreira. E o mais interessante disso é que, por mais que seja uma série voltada à gastronomia, ela pode ser uma referência para qualquer área da vida; principalmente profissional.

Pra quem se interessa pela arte da culinária é um prato cheio, e pra quem só gosta de comer também.

A série é de 2015 e se encontra disponível na Netflix.

20977123

Beijos.

tumblr_na1dysT9ew1tx823co1_500

Por: Débora e Luca.